28 de jan de 2012

Série: mulheres do passado - Década de 1920

A história sempre é útil. Saber mais sobre como eram as coisas no passado vai muito além de corrigir os erros do presente, nos serve de inspiração em várias áreas. Por exemplo, a moda sempre dá uma olhadinha na história para inovar no agora. O cinema sempre recorre aos livros para nos contar centenas de coisas através do olhar de quem passou... por isso quis fazer uma série sobre as mulheres do passado, saber um pouco sobre como se vestiam, como usavam a maquiagem e quem eram as musas do momento. Isso anda me inspirando muito, assim, espero que gostem e que se inspirem também!
~~~ 
Gloria Swanson
 O Momento: os anos de 1920 foram um período de prosperidade e liberdade, principalmente na Europa depois da Primeira Guerra Mundial. O som dominante era o Jazz e as "melindrosas" (como eram chamadas as mulheres modernas) espalhavam-se pelas ruas, podendo pela primeira vez maquiarem-se abertamente e usar roupas mais confortáveis, sem o famoso espartilho. O cinematógrafo era uma modernidade só e com ele as figuras de Hollywood podiam se mover, não só nas telas, mas também na imaginação dessas mulheres, que frequentavam os salões para reproduzirem looks de celebridades como Gloria Swanson.



O make: vaidosa, a mulher da década de 20 usava a maquiagem para torná-la sensual e misteriosa. Os olhos eram delineados em todo o seu contorno, as sobrancelhas eram depiladas para serem muito finas e bem marcadas como lápis preto. Nos lábios o tom vermelho imperava e na boca um segredo: eram pintados em formato de coração ou "arco de cupido" sendo que nos cantos dos lábios a cor se afinava ou não existia, de modo que a boca figurava-se pequena e carnuda, extremamente sensual. No rosto estava sempre presente o pó-de-arroz, para deixar a pele mais clara, tentando imitar as bonecas de porcelana, o realçando os olhos e os lábios.




Tipico vestido de "melindrosa": flapper dress
Moda e adereços: Livres dos espartilhos e da anquinha, a moda é marcada pelo uso de roupas que deixam a pele mais a mostra. O famoso flapper dress das melindrosas deixava braços, costas nuas de modo que a mulher podia ter mais liberdade de movimentos, principalmente para dançar o charleston. O comprimento do flapper dress era pouco acima do joelho, um espanto para a época. Esse tipo de vestido tinha formato tubular, sem deixar as curvas aparentes, e muitas, muitas franjas. As meias de seda tinham o tom da pele, reforçando a ideia de pernas nuas.


As roupas do uso diário mantinham o formato tubular e confortável, as saias tinham a cintura mais baixa, na altura do quadril. Contudo, deixavam a mostra somente as canelas (do joelho para baixo) e eram menos decotados, cobrindo as costas e também o colo. O cardigã (ou cardigan) peça masculina do século XIX foi trazida para o vestuário feminino.








chapéu cloche
O chapéu, que até então tinha um uso obrigatório, ficou restrito ao dia, sendo que o mais popular era o modelo "cloche", que cobria toda a cabeça e as orelhas, mal deixando os olhos à vista. Serviam para emoldurar o rosto ao mesmo tempo que protegiam do sol (lembre-se que a idéia era ter pele branquinha).








O Sapato subiu para mais de dois centímetos e os saltos bicolores de Chanel eram um "must have" da época.


Os cabelos: A moda era ter os cabelos curtos, estilo "garçonne" ou estilo "chanel". Os cosméticos e apetrechos também evoluíam, aparecem os primeiros secadores elétricos, surgem as primeiras tinturas para cabelos grisalhos e pastas para hidratação e fixação.

As moças prendiam às madeixas presilhas, enfeites, ou metiam-nas dentro de seus cloches, faziam ondas com o auxílio de um babyliss de bitola fina (ou algo parecido com isso). Confira como é ótimo o passo-a-passo da foto!










Divas de 1920: Mary Pickford, Louise Brooks, Josephine Baker, Glória Swanson


Mary Pickford

Josephine Baker

Louise Brooks








Nenhum comentário: